OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pesquisa técnica, estudos e pareceres sobre assuntos que integram todo o expertise das unidades de negócios da empresa, compreendendo as áreas de projetos, técnicas e procedimentos, aplicação de materiais, análise sobre o gerenciamento de empreendimentos, apoio técnico em procedimentos de auditoria, auxílio técnico em licitações, desempenho de edificações, fiscalização de obras, vistorias prediais, autos de vistoria e segurança, análise documental sobre questões de segurança em empreendimentos.

Tipos de Consultoria:

Os serviços na atividade de Consultoria constituem normalmente reflexo da atividade profissional de diagnóstico e formulação de soluções acerca de um assunto ou especialidade.

A Consultoria pode ser prestada em qualquer área de conhecimento por pessoa ou pessoas detentoras desse conhecimento. As consultorias mais comuns são as decorrentes de profissões regulamentadas, tais como jurídicas, empresariais, econômicas, mas não exclusivamente, já que outras atividades têm revelado especialistas em assuntos não vinculados a profissões regulamentadas.

O profissional consultor pode estar ou não vinculado a uma organização específica. O consultor que se dedica totalmente a uma organização é chamado Consultor Interno (normalmente empregado desta), e aquele que presta serviços ocasionais é chamado Consultor Externo (ou Autônomo). Muitos autores consideram apenas o segundo como Consultor efetivamente.

Consultoria Interna:

O consultor interno normalmente é um funcionário da empresa cliente. Faz parte da estrutura organizacional e está inserido em sua cultura e valores. Possui vantagens por estar diariamente em contato com os procedimentos internos, possuir maior conhecimento dos aspectos informais (os chamados atalhos organizacionais), possuir maior acesso a pessoas e grupos de interesse, além de participar da avaliação e do controle do processo inerente ao trabalho. Por último, o consultor interno possui um certo poder informal que pode facilitar seu trabalho.

Por outro lado, o consultor interno carece de atualização prática. Seus conhecimentos são adquiridos de maneira teórica, por este não ter oportunidade de aplicar esses novos conhecimentos em diferentes casos e empresas. Por esse mesmo motivo, o consultor interno geralmente possui menos experiência que o consultor autônomo. Dentro da empresa, suas idéias geralmente tem menor aceitação nos altos escalões da empresa e, por normalmente ter vínculo empregatício com o cliente, possuem menor liberdade para dizer e fazer as coisas.

Consultoria Externa:

O consultor externo é autônomo. Geralmente trabalha em equipe com outros consultores de outras especialidades em uma empresa de consultoria com denominação “Consultores Associados”. O consultor externo possui maior experiência prática que o interno, por estar sempre em atividade em empresas diferentes, com problemas diferentes. Por esse mesmo motivo, o consultor externo pode trabalhar com maior imparcialidade, tendo dos altos escalões da empresa uma maior confiança. O consultor externo, ao contrário do interno, pode correr maiores riscos.

Mas também existem desvantagens: o consultor externo possui menor conhecimento dos atalhos organizacionais, pois normalmente não está presente diariamente na empresa cliente. Tem menor acesso a pessoas e grupos de interesse, além de possuir somente um relativo “poder formal”.

Muitas vezes as empresas possuem ambos os tipos de consultoria operando ao mesmo tempo. O consultor interno não vem em substituição ao externo, mas sim em complementação. O consultor interno servirá como apoio e ponto focal dos projetos de consultoria, inclusive para minimizar as desvantagens das duas condições isoladamente.

 Aspectos mercadológicos da consultoria:

 A consultoria não pode ser vendida. A empresa-cliente deve comprá-la de acordo com suas necessidades. Compara-se a um médico cirurgião, que não pode sair buscando pacientes oferecendo cirurgias de ponte-de-safena a qualquer um. Não é o consultor que deve vender seus serviços, e sim a empresa cliente que deve reconhecer que algo está errado e buscar a ajuda de um profissional.

Contratando um serviço de consultoria:

A empresa, ao decidir pela contratação de um serviço de consultoria externa deve realizar cuidadosa seleção dentre as alternativas do mercado, considerando – no mínimo – os seguintes aspectos:

  1. Qual a especialidade que necessito para meu problema?
  2. Vamos contratar consultores da nossa cidade, da região, ou de outras regiões?
  3. Contratar um consultor pessoa física, ou uma empresa estabelecida? 4. Contratar um especialista no assunto, ou um generalista?

Consultoria quanto à sua estrutura:

Podemos ter dois tipos de estrutura de consultoria:

A consultoria por pacote e a consultoria artesanal.

Consultoria por pacote:

A consultoria por pacote consiste em fornecer ao cliente produtos pré-formatados, ou seja, é a transferência de fortes estruturas de metodologia e de técnicas administrativas à empresa cliente. Esse tipo de consultoria era muito comum nas décadas de 60 e 70. Hoje esse tipo de consultoria é pouco procurada, com exceção de trabalhos de tecnologia, organização pura ou preparação para certificação ISO.

É contratada pela média administração, e seu desenvolvimento se dá com a baixa administração. Porém, sua implantação tem contato com todos os níveis. É um tipo de consultoria de baixo custo e de alto impacto. Seus resultados vêm em curto prazo. Ademais, não existe a preocupação com processo de mudança planejada, há um reduzido nível de treinamento conceitual, metodológico e conceitual na tarefa, e pode gerar dependência da consultoria no cliente.

Consultoria artesanal:

A consultoria artesanal procura atender às necessidades da empresa-cliente, através de um projeto baseado em metodologia e técnicas administrativas especificamente estruturadas para a referida empresa.

Trata-se de fornecer ao cliente um atendimento personalizado aos seus problemas. Há uma busca muito forte das causas, com pouco valor aos seus efeitos.

É contratada pela alta administração e seu desenvolvimento com a média administração. Sua implantação também tem contato com todos os níveis. Este tipo de consultoria enfrenta menor resistência nos momentos de desenvolvimento e implantação.

Este tipo de consultoria desenvolve-se em uma velocidade adequada, além de contar com melhor treinamento dos envolvidos. Como dito, há menor resistência aos dela. O resultado final tem mais qualidade e gera uma maior independência da empresa-cliente em relação à empresa de consultoria.

Mas é fundamental que se procure a consultoria artesanal para assuntos de média ou elevada abrangência na empresa-cliente, além de procurar consultores com elevada experiência no assunto considerado.

Consultoria quanto à sua amplitude:

Quanto à amplitude, a consultoria pode ser classificada em especializada, total ou globalizada.

Consultoria especializada.

É aquela que atua em um ou poucos assuntos dentro de uma área de conhecimento. É a de maior crescimento nos últimos tempos e pode evoluir para a consultoria total.

A contratação é geralmente feita pela média administração, que é onde se concentram as especialidades (RH, Marketing, Finanças, etc), sendo que a implantação se dá também na baixa administração.

Tem como vantagens maior qualidade dos serviços, menor resistência, maior interaçào com os sistemas da empresa cliente, maior rapidez e menor custo e maior nível de treinamento dos envolvidos.

Deve-se definir corretamente o assunto da consultoria especializada, e é sempre bom conferir se o consultor é realmente especialista naquela área de atuação. Verifique os seguintes pontos: – Sustentação – Conhecimento – Experiência – Postura de Atuação

Consultoria Total:

Consultoria total é aquela que atua em praticamente todas as áreas do cliente. Este tipo de consultoria tem sofrido diversos tipos de restrições, como por exemplo, tratar de vários assuntos de maneira não integrada, dar tiro para todos os lados e provocar desperdício de esforços. Como alternativa, há a Consultoria Total Integrada.

Contratação se dá diretamente com a alta administração. Desenvolvimento se dá com a média administração e a implantação se dá em toda estrutura.

Há uma maior abrangência e facilidade de atuação nos diversos sistemas da empresa, um otimizado nível de treinamento, além de possibilitar investimentos menores para as empresas clientes.

É importante verificar se as metodologia a serem aplicadas estão integradas adequadamente e se existe no mínimo um especialista para cada um dos assuntos tratados.

Consultores Associados:

São profissionais especialistas que complementam a amplitude ideal dos serviços em uma empresa cliente. Não pode ser forma de contratação de pessoal, mas sim serem formados por consultores experientes e especializados em assuntos específicos.

Cooperativa de Consultores:

Empresa de propriedade coletiva. Mantém-se a necessidade de ser composta por consultores especializados e experientes, em assuntos distintos ou até no mesmo assunto.

Características: Adesão voluntária de associados, capital social em quotas-partes, intransferibilidade das quotas-partes, singularidade de voto e retorno das sobras líquidas para os consultores.

Necessidades: Estabelecer a amplitude e forma de atuação, definir as atribuições e responsabilidades, rodizio da equipe diretiva, forma de interação entre os trabalhos dos diversos consultores, estabelecer plano de divulgação e definir as despesas corporativas e rateios.

Consultoria Globalizada:

Consultoria Global ou globalizada é a que consolida serviços em empresas globalizadas e que atua em países diferentes.

É de amplitude basicamente territorial. Possui forte evolução tecnológica, principalmente tecnologia da informação. Atua em formação de áreas de livre comércio e blocos econômicos e interligação dos mercados, principalmente financeiro e de consumo.

É de contratação com a alta administração e desenvolvimento com a média administração.

 Algumas normas atinentes a consultorias de engenharia:

Projetos (NBR-5671 – NBR12.722 – NBR-13581 – Planos diretores municipais)

Partidos gerenciais (NBR-5670 – NBR-6118 – NBR-6120 – NBR-6122 – NBR-6123 – NBR-6492 – NBR-6497 – NBR-8044 – NBR-8681 – NBR-9050 – NBR-13.531 – NBR-13.532 – NBR-13752 – NBR-14.643 – NBR-14.643 – NBR-14.653-4 – NBR-15.200)

Obras (Planos diretores municipais – Código de Edificações – Código Civil – Código de Defesa do Consumidor)

Edificações – Empreendimentos concluídos – Planos de manutenção (NBR-14037 – NBR-5674 – NBR-8681 – NBR-6120 – NBR-02:136.01.002) – Inspeção Predial (Norma Inspeção Predial IBAPE/SP)

Empreendimentos rurais – levantamentos topográficos – georreferenciamento – ações de usucapião – retificação de registro imobiliário e outras (NBR-6497 – NBR-7201 – NBR-13.133 – NBR-14.645-1 – Normas IBAPE/SP – Normas INCRA – Lei de Registros Pùblicos)

Estudos de viabilidade técnico-econômica sobre empreendimentos imobiliários

  • Avaliações de imóveis urbanos e rurais (NBR – 14.653/04 – NBR-13.820 – NBR-12.721/06 – Normas IBAPE/SP)

Materiais Cerâmicos – Especificações – Estudos sobre patologias – revestimentos – refratários – vidros – vidrados – matérias primas – cerâmica vermelha – peças sanitárias (NBR13.753 – NBR-13.816 – NBR-13817 – NBR-13.818 – NBR-6460 – NBR-6461 – NBR-7170 – NBR-7171 – NBR-8041 – NBR-8042 – NBR-8545 – NBR-15.097 – NBR-15.098 – NBR-15.099)

Procedimentos mínimos recomendados a consultoria:

Vistorias em campo – Equipamentos especializados – Metodologias consagradas – Softwares específicos – Normas técnicas ABNT e IBAPE/SP – Procedimentos analíticos – Análise de engenharia

Conhecimento criterioso e especializado dos valores imobiliários urbanos ou rurais envolvidos – Delimitação de áreas rurais e urbanas – Valores de investimentos prediais – Implementação de medidas preventivas na condução de projetos ou obras, visando à minimização de riscos nas contratações de serviços, recebimentos de obras e na manutenção de empreendimentos (Inspeção Predial) – Elaboração de prova na preservação de imóveis (Laudos de Vizinhança).