002

A auditoria de qualidade não pode ser confundida com procedimentos utilizados comumente no controle de qualidade de um processo ou para a aceitação de um produto ou serviço, como são a inspeção ou fiscalização.

A auditoria é uma atividade sistemática de avaliação onde se determina a presença da adequação dos procedimentos empregados por um processo a critérios pré-determinados, e assim pode verificar a relação de conformidade entre o proposto por elementos documentais e o realizado pela produção.

Deve ser entendida por uma atividade realizada por meio de investigação, exame ou avaliação de evidência objetiva, planejada por meio de documentos claros e expressos, executada para medir efetivamente a implementação, a adequação e a conformidade relativamente a procedimentos, instruções, desenhos e normas técnicas aplicáveis.

Portanto a auditoria de qualidade compreende um eficaz mecanismo de aperfeiçoamento de um Sistema de Garantia de Qualidade ou Sistema de Gestão de Qualidade, com base na verificação de uma determinada atividade, buscando dados que evidenciam a sua efetiva implementação e eficácia, a partir de um processo de avaliação humana que ao final determinará o grau de aderência a normas prescritas, daí resultando em julgamento de auditoria.
Essa avaliação realizada por atingir todos os setores envolvidos com a produção de bens ou serviços deve possuir plena independência de ação quanto aos envolvidos, justificando assim ser uma função de alto nível, portanto, de staf corporativo.

Objetivos:

É uma atividade derivada da organização formal de um plano de garantia de qualidade, constituindo-se na estratégia superior de ações relevantes a implantação do mesmo, através da supervisão e acompanhamento do cumprimento mínimo dos requisitos essenciais definidos, permitindo para a alta administração de uma organização uma clara visão dos níveis de qualidade vigentes nela.

A implantação formal do procedimento de auditoria de qualidade permite avaliar o quanto o programa de qualidade adotado é eficaz e adequado e se os integrantes do meio produtivo da organização envolvida pelo programa de qualidade estão conscientizados dos dispositivos do programa, se apresentam qualificação para o desenvolvimento das tarefas incumbidas e se as cumprem com propriedade.

A implantação da auditoria de qualidade numa organização verifica quando:

Os dispositivos do programa de qualidade estão sendo fielmente cumpridos de acordo com o disposto por ele;

Se estes dispositivos são os mais adequados à cultura ou modo de operação daquela organização, ou seja, se atende ao princípio da especificidade, revelando-se suscetibilidade quanto a sua aplicação prática ou então se aplicados dificultam a produção.

Definições:

Auditor: é o personagem qualificado positivamente para o planejamento e condução de auditorias frente ao disposto às normas aplicáveis, relatando imparcialmente, de forma ética as constatações de seu trabalho e avaliando as possíveis ações corretivas, atuando como profissional liberal, empresa ou departamento de organização.

O auditor é o especialista que executa qualquer parte de uma auditoria, como técnico, auditor líder ou como representante do cliente.

Cliente: personagem individual ou corporativo que requisita a auditoria, devendo definir antecipada e claramente os objetivos e o padrão de desempenho da auditoria contratada.

Auditado: personagem na forma de pessoa ou organização, responsável pela unidade ou atividade objeto da auditoria contratada.

Tipos de Auditoria:

Quanto à categoria:

  • Qualitativas: avaliação e eficácia de programas e sistemas de qualidade, determinando a existência de políticas, programas, sistemas e procedimentos de qualidade e se caso sejam seguidos garantam o cumprimento de obrigações contratuais, legais ou normas corporativas dentro do menor custo.
  • Quantitativas: medição de conformidade relativamente a programas, sistemas, procedimentos e especificações, esclarecendo se os mesmos estão sendo cumpridos e se os requisitos determinados por eles estão sendo atingidos.

Quanto ao tipo:

  • Programa de Qualidade: avaliação da adequação e eficácia do programa dentro do panorama da relação custo & benefício, aplicada principalmente em auditorias corporativas ou contratadas de terceiros.
  • Sistema: avaliação do grau de implementação e operacionalidade do Programa de Qualidade estabelecido pelos manuais de garantia de qualidade, comumente empregada em auditorias internas e junto a fornecedores.
  • Processo: avaliação do grau de comprometimento com instruções e procedimentos operacionais, utilizadas em processos de produção e inspeção.
  • Produto: avaliação do grau de conformidade do produto com as suas especificações, verificando a eficácia dos controles estabelecidos, utilizada em vários estágios da produção, particularmente junto ao produto final.
  • Especiais: empregadas na apuração de fatos especiais ou relevantes.

Quanto à aplicação:

  • Internas: auto avaliação periódica fornecendo a gerência orientações específicas à regeneração do programa de qualidade.
  • Externas: avaliação de fornecedores e subcontratantes, visando garantir a qualidade dos materiais adquiridos, podendo ser aplicada antes ou após o pedido de compra ou ajuste de contrato, principalmente empregada em ações corretivas.
  • Corporativas: avaliação do programa de qualidade implantado pelas diversas divisões de uma organização ou corporação.
  • Extrínsecas: são as realizadas na organização ou corporação por clientes ou órgãos oficiais.
  • Contratadas de terceiros: são as auditorias contratadas junto a empresas especializadas na avaliação de fornecedores ou à própria corporação.

Quanto ao escopo:

  • Completa: abrange toadas as prescrições, recomendações e normas pertinentes ao programa de qualidade.
  • Parcial: limita-se a determinada função, área, linha de produção ou mesmo atividade de interesse.
  • Acompanhamento: avalia a implementação e eficiência das ações corretivas aplicadas, após prévio acordo entre os envolvidos, do programa de qualidade, empregada em áreas de interesse particular da organização ou em fornecedores.

Descrição das atividades:

Elaborar a avaliação do Sistema de Gestão de Qualidade (SGQ) de uma organização ou corporação frente ao disposto pela norma ISO 9000, com base na aprovação de um plano de trabalho pré-estabelecido, aprovado pelo Cliente, analisando-se sob o ponto de vista da auditoria de qualidade os, fluxos de produção ou pontos críticos na execução de serviços, bem como as relações entre os diversos departamentos da corporação, suas relações com fornecedores, subcontratados, clientes e o atendimento às exigências legais vigentes.

Auditoria Documental:

Sistemática a ser adotada na elaboração de procedimentos;

Procedimento básico do Sistema ISO 9000, regulamentando:

  • redação de procedimentos e outros documentos da qualidade;
  • estrutura de arquivos para originais e cópias de documentos;
  • processo de elaboração, comentários e emissão de documentos;
  • codificação de documentos da qualidade;
  • sistemática para revisões de documentos técnicos;
  • controle de distribuição de cópias;
  • tratamento de documentos confidenciais.

Definição e treinamento de redatores nos diversos setores do Cliente. Esses funcionários serão responsáveis pela:

  • definição, juntamente com a SGQ, do Planejamento do Sistema de Gestão da Qualidade;
  • elaboração dos procedimentos operacionais;
  • implantação dos procedimentos elaborados junto a seus colaboradores;
  • acompanhamento da utilização dos documentos emitidos.

Implementação do SGQ:

Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade, denotando o fluxo dos processos do sistema, fluxogramas de cada processo, registros a serem mantidos, entradas e saídas dos mesmos, formas de monitoramento e indicadores de desempenho.

Requisitos ISO 9001-2015:

  • Atividades relacionadas com o item em implantação, através de visita aos setores envolvidos e entrevista com os executantes das atividades;
  • Conscientização das equipes dos requisitos em implantação, verificação das interfaces entre departamentos da empresa, os registros a serem gerados durante a execução das atividades, a importância da atividade em relação ao sistema da qualidade;
  • Registros necessários ao controle das atividades em questão;
  • Verificação do documento elaborado, analisando desde a redação do mesmo até o atendimento aos requisitos operacionais;
  • Implantação do documento elaborado, através de reunião com todos os envolvidos;
  • Acompanhamento do requisito elaborado.

Resultados do SGQ implantado:

  • Os documentos elaborados;
  • Os requisitos implementados;
  • Os itens pendentes, que não foram resolvidos até a elaboração do relatório e as respectivas responsabilidades por essas pendências;
  • As ações a serem tomadas para eliminar as pendências.

Relatório Final:

Comentários aos quesitos apresentados no plano de trabalho preliminar, medição das inconformidades levantadas e emissão do parecer contendo o julgamento final da auditoria contratada.

mybannermaker_banner